6 dicas de como fazer uma sucessão empresarial bem sucedida

7 minutos para ler

Encontrar a melhor forma de planejar a sucessão empresarial causando o menor impacto possível é o ideal para qualquer companhia que deseja ter vida longa.

De fato, algumas empresas podem durar por muitos anos, porém, dependendo do tipo de administração, a conquista da longevidade não é uma tarefa fácil.

Afinal, é um processo que consiste no preparo da empresa de um modo geral e também analisar quem serão os substitutos. Como realizar isso não é uma tarefa simples, o planejamento antecipado torna-se essencial.

Para falar um pouco mais sobre a sucessão empresarial e como fazê-la da maneira certa, neste texto traremos algumas dicas para você. Entenda.

Ter um planejamento estratégico é fundamental para a sucessão empresarial

De maneira geral, a sucessão empresarial é uma mudança que vai muita além da substituição de lideranças. Ela é a troca da administração da empresa, ou seja, dos diretores e dos tomadores de decisões do negócio e sempre de maneira eficaz.

Sendo assim, em muitos casos, há realmente uma mudança na cultura da gerência e isso impacta diretamente os colaboradores. Por isso, não é um processo que pode ser feito de qualquer maneira. É preciso investir em táticas que torne essa situação a menos traumática possível para todos da companhia.

Nesse contexto, o planejamento estratégico se faz necessário. Ele minimizará erros de escolha dos novos líderes, auxiliando no desenvolvimento dos métodos para avaliação, treinamento e também de comunicação para os colaboradores, entre outras medidas.

Imagine que, ao realizar a sucessão, a empresa está deixando para trás parte de sua cultura. Caso não tenha um planejamento, essa transição pode não só ser complicada, como também pode prejudicar a liderança e, consequentemente, o desempenho de todos. Se nada for feito, é bem provável que o negócio nem exista mais.

6 dicas de como fazer a sucessão empresarial bem sucedida

De acordo com a pesquisa feita pela consultoria Pwc, 75% das empresas não resistem a sua primeira sucessão empresarial. Além disso, segundo o IBGE, em cada 10 empreendimentos brasileiros, 9 são familiares. Ou seja, em algum momento será necessário realizar o processo de sucessão.

São números que revelam o quanto a transição é complexa para as companhias, que em sua maioria no Brasil, são familiares. Aqui, separamos algumas dicas para tornar a sucessão mais fácil. Confira!

1. Elabore um plano flexível

A mudança de direção de uma empresa não é um processo rápido. Pode levar meses ou até alguns anos. Sendo assim, é impossível que não ocorra mudanças nos planos de sucessão, inclusive, por causa de situações externas, como mercado, questões familiares etc. Portanto, é importante definir um plano que possa ser alterado e revisto ao longo do tempo.

2. Evite conflitos

Os conflitos de poder são situações comuns, mas que devem ser sanadas o mais rápido possível se o objetivo é uma sucessão bem sucedida. Esses cenários são tóxicos e podem prejudicar bastante o desempenho da empresa. Além disso, é fundamental ficar atento ao comportamento do sucessor.

É ideal que não seja uma pessoa impulsiva e que não queira poder a qualquer custo. O sucessor deve ter uma postura equilibrada e seus valores vinculados aos da empresa, caso contrário a empresa apenas se prejudica.

Powered by Rock Convert

3. Prepare os sucessores

Nessa etapa, é interessante já ter um conjunto de critérios preestabelecidos para decidir quem serão os sucessores. O ideal é que sejam líderes com capacidade de gestão, visão organizacional e que realizem suas funções de forma competente. Além disso, é preciso definir como será o treinamento dessas pessoas e aproveitar para as avaliações finais dos potenciais profissionais escolhidos.

Um detalhe importante sobre a situação da sucessão empresarial do ponto de vista legal, é em relação às dívidas. De acordo com o artigo 146 da lei 10.406 de 2002, do Código Civil, o sucessor é o responsável pelas dívidas já existentes, assim como o antecessor. Isto é, as dívidas podem ser cobradas tanto para o novo dono quanto o anterior.

Algumas empresas exigem, inclusive, que os sucessores sejam pós-graduados em atividades relacionadas a cargos de gestão.

4. Delegue as funções

As lideranças devem gradualmente delegar suas funções para os escolhidos. Esse é um processo que será feito com calma e que pode ser aproveitado para fazer a melhor escolha.

Este será o momento de avaliar o comportamento dos novos líderes e como eles reagem a determinadas situações. Com essa estratégia é possível promover uma sucessão empresarial mais eficiente e garantir que a empresa viva enquanto a antiga liderança deixe a empresa.

5. Prepare os setores que serão afetados

É muito importante que todos que fazem parte da empresa fiquem a par do que ocorrerá. É preciso deixar tudo preparado para que quando chegar a hora, o sucessor tenha o apoio necessário tanto dos colaboradores como dos gestores.

Também procure saber qual é o impacto que isso causa nos colaboradores e nas respectivas funções. O que eles pensam a respeito do assunto? Eles devem sentir que fazem parte das decisões do negócio.

6. Contrate uma assessoria

As questões que envolvem o preparo da sucessão não ficam apenas relacionadas ao gerenciamento. Existem outras atividades necessárias, algumas até envolvem procedimentos legais e que precisarão de um olhar mais profissional.

Nem todas as pessoas que participarão do processo de sucessão entendem sobre esses trâmites ou realmente conhecem maneiras de tornar esse procedimento mais simplificado.

Por isso, ressaltamos a importância de procurar por auxílio especializado. Pessoas que possuem experiência no assunto e que já lidaram com outras sucessões. Nesse contexto, a dica é procurar por uma assessoria experiente capaz de lidar com esse processo tão delicado para a empresa, trazendo um olhar mais adequado para a situação.

Com tudo o que foi dito aqui, percebemos que o processo para a sucessão empresarial pode ser bastante complexo se a gestão não se preparar. Primeiramente, é preciso desenvolver um planejamento estratégico e depois aplicar algumas medidas importantes para obter o sucesso nessa empreitada, como táticas de lidar com conflitos, treinamento e avaliação de sucessores, entre outras atitudes.

Esperamos que esse texto tenha esclarecido quais são os principais pontos de atenção numa eventual sucessão empresarial. Quer continuar aprendendo? Então, assine a nossa newsletter e receba conteúdos como este na sua caixa de e-mail!

A One Investimentos é um escritório de assessoria de investimentos vinculado ao Banco BTG Pactual S.A. (“BTG Pactual”), fundada por profissionais do mercado financeiro com mais de dez anos de experiência. Na plataforma BTG pactual digital, você pode encontrar os investimentos adequados para o seu perfil de investimento. O processo de abertura da conta é rápido, simples e sem custos. Esperamos que este material contribua para sua trajetória rumo à independência financeira. Ressaltamos também, que as opiniões expressas neste material refletem a opinião do respectivo profissional e não necessariamente expressam a opinião do BTG Pactual, não devendo ser tratadas como tal. O BTG Pactual não fornece opiniões jurídicas ou tributárias. Sendo assim, essa apresentação não constitui aconselhamento legal de qualquer natureza. Essa apresentação é um breve resumo de cunho meramente informativo e a One Investimentos não distribui o produto em tema.

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário